Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Faltas e atrasos, não!

Edição: 12/2011



Você chega à empresa e recebe um telefonema de um dos seus funcionários dizendo que não trabalhará por algum motivo. Em seguida, outro colaborador avisa que perdeu o horário e, devido a isso, vai se atrasar. Então, você se questiona sobre o que está acontecendo com sua equipe. Afinal, chegar atrasado uma vez ou outra tudo bem, mas se isso já virou rotina, é melhor procurar uma solução.

Caso sua companhia esteja vivendo esse caos com seus funcionários faltando demais, e você não tenha o controle, é preciso um pouco de calma. O nome desta “doença” é absenteísmo e, felizmente, ela tem cura. Luís Sérgio Lico, diretor da Consultive Labs, empresa de soluções práticas para absenteísmo, explica que isso é um grande problema de gestão do controle de entrada e saída dos colaboradores. “O absenteísmo é uma das maiores preocupações dos líderes. O fato de não poder contar com aquela pessoa realmente não é visto com bons olhos pelas empresas”, afirma.

Causas e consequências – O principal passo a ser dado é descobrir o porquê de esses funcionários estarem com um índice elevado de faltas ou atrasos. Nesse momento, vale investigar tudo. Às vezes, o colaborador mudou o trajeto até a empresa e agora precisa de mais cinco minutos para chegar ao local ou está passando por um problema de saúde, por isso os muitos atestados. Enfim, nessa hora você deve analisar, com o RH, todos os pontos para entender os motivos de tantos atrasos e faltas. De acordo com Lico, as causas mais comuns para os servidores se ausentarem do trabalho são problemas de saúde, busca de um novo emprego, desmotivação e, principalmente, insatisfação.

A baixa produtividade e qualidade no desempenho das funções são duas consequências da falta de comprometimento dos funcionários com a empresa. Por isso, é necessário que o líder e a equipe tenham uma relação de transparência, que, caso não exista, só tende a aumentar o absenteísmo. Mesmo que o profissional chegue atrasado e consiga fazer suas atividades, a companhia pode sair no prejuízo. Afinal, ela paga uma carga de trabalho que não vem sendo cumprida. É por isso que deve existir confiança e clareza entre todos da equipe.

O que fazer
– Descobertos os reais motivos das faltas e atrasos, vale uma conversa com o colaborador para que, juntos, possam resolver a questão. É necessária uma flexibilidade por parte da empresa também, pois, às vezes, o problema começa dentro do ambiente de trabalho. “O líder pode evitar o absenteísmo motivando a equipe, trabalhando questões comportamentais e, principalmente, melhorando processos internos”, afirma Lico.

Eles conseguiram – Algumas instituições já diminuíram significativamente sua taxa de absenteísmo. Joanita Plombon, supervisora de RH do Herbarium Laboratório Botânico, de Colombo, PR, contou-nos que a cultura da empresa é ter funcionários comprometidos. Por isso, o sistema desenvolvido há sete anos para resolver o absenteísmo é rígido: cada pessoa tem uma meta individual e o grupo todo só pode ter 2% de faltas, que devem ser utilizadas para atender às necessidades de cada um. “O controle é feito através de um sistema de folha de pagamento, no qual mensalmente é emitido um relatório individual que mostra quantas horas a pessoa trabalhou e chegou atrasada”, explica.

A preocupação com a falta dos funcionários também é constante no Hospital Santa Cruz, de Curitiba, PR, segundo Chrystian Renan Barcelos, gerente de pessoas e processos. Com 680 colaboradores, o hospital conseguiu diminuir em 10% sua taxa de absenteísmo através de algumas mudanças na empresa. “Nossos critérios de promoção levam em conta essa questão de ausências. A pessoa com menor índice de faltas e atrasos tem preferência para ser promovida ou assumir um cargo de liderança”, afirma. O hospital também oferece curso de inglês com subsídio de parte da mensalidade, mas somente para quem não ultrapassar o limite de faltas.

Agora você entende que essa “doença” realmente tem cura? Se nos dois exemplos apresentados foi possível diminuir a taxa de absenteísmo, você pode fazer o mesmo. Não trate esse assunto como outro qualquer, caso contrário, faltas e atrasos podem virar moda na sua empresa.

Fonte: www.lideraonline.com.br

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (3)

-
muito bom preciso melhorar meu absenteísmo
-
 Olá Abileuda. Agradecemos seu comentário! Conheça também o nosso novo Blog, feito por especialistas em pequenos negócios: www.sebraepr.com.br/blog
-
Como diminuir o absenteísmo, quando o dono da empresa não aceita premiações, porque o colaborador já é pago pelo sua carga horária, portanto não esta fazendo mais do que sua obrigação. Sou do RH e estou sendo cobrada para diminuir o absenteísmo na minha empresa, mas encontro resistências. Aceito sugestões porque realmente estou sem saída. Obrigada Luceli
-
 Olá, boa tarde!

Obrigado pelo comentário. Acesse o SEBRAE RESPONDE no link: www.sebraepr.com.br/Portal/Fale.do e converse diretamente com um dos nossos consultores. Este serviço é gratuito. Sucesso!
-
Boas colocações. Servem como processo de aprendizado.
-
 Olá. Agradecemos seu comentário! Conheça também o nosso novo Blog, feito por especialistas em pequenos negócios: www.sebraepr.com.br/blog

Boletins especiais